sexta-feira, 30 de março de 2012

SEMANA SANTA - um pouco da história...


 Os rituais da Semana Santa, inspirados na herança medieval do Cristianismo Ocidental, procuram resgatar a dramatização dos episódios da história sagrada. No Brasil, especialmente em Minas Gerais, houve o uso recorrente de procissões e encenações bíblicas, como forma de se “teatralizar” o drama da Paixão de Cristo.

Segundo TINHORÃO, em “As Festas no Brasil Colonial”, havia um “transbordamento” das festas do calendário Litúrgico da Igreja para as ruas, como forma também de ensinamento e exemplo ao povo, através da representação da vida de Cristo e dos Santos.

As Irmandades Leigas e Ordens Terceiras, dentro destas manifestações religiosas, desenvolveram importante papel, quanto à organização e promoção de tais eventos litúrgicos.

Foi em 1775 que “se realizou em Vila Rica a primeira procissão das Dores e logo a do Senhor Morto, que o povo denominou de ‘Enterro’, espalhando-se o uso dessas cerimônias por toda a Capitania.” (LIMA JUNIOR, p.131).

Os “Livros de Termos e Deliberações”, bem como os de “Receita e Despesa” das Irmandades, demonstram como as celebrações e procissões eram organizadas pelos Irmãos, assim como os gastos despendidos. Tomando como exemplo o livro de termos e deliberações da Irmandade dos Passos, entre os anos de 1787 a 1779, lê-se: “(...) por ordem que deu o Provedor fis este termo eu secretario da dita Irmandade em que com vierão os oficiais e mais irmãos da meza se fizeçe Domingas da Coresma e a Porsiçam do senhor dos passos com toda solenidade costumada a como assim o dicerão fizeste termo na dita Matriz de Nossa Senhora do Pilar de Vila Rica com que comigo secretario asinarão todos aos vinte e coatro de fevereiro de 745 o Secretario Pedro Gomes Simão.”

Em Convite enviado à Câmara Municipal de Ouro Preto, no ano de 1886, por esta mesma Irmandade, tem-se o relato da Procissão do Depósito para a Matriz do Antônio Dias e a “Procissão que sahirá da Matriz do Antonio Dias, às 4 horas da tarde do dia seguinte” , sendo esta, a Procissão do Encontro.

À Ordem Terceira do Carmo, cabia a procissão do Triunfo (Domingo de Ramos), Enterro e exposição do Santíssimo Sacramento na Quinta-Feira Maior, “(...) tudo isso para myor veneração dos Povos desta Vila, e culto de Deos.” . Já nesta época era comum, durante a Procissão do Enterro, anjos e “figuras à trágica” (as figuras bíblicas), que seguiam o cortejo próximo ao esquife do Senhor Morto. Os franciscanos da Venerável Ordem Terceira de São Francisco de Paula e também de Assis promoviam, ainda durante o Tempo da Quaresma, a Procissão da Penitência. Diferenciavam-se, pois, quanto ao dia de realização – a de São Francisco de Paula ocorria na 1ª sexta-feira da Quaresma e a de São Francisco de Assis na quarta feira de cinzas. Além da Procissão da Penitência, a Ordem Terceira de São Francisco de Assis realizava a adoração ao Santo Sepulcro, na Sexta-feira Santa. Os mesários do Santíssimo Sacramento do Antônio Dias deliberaram em mesa do dia 25 de Março de 1859 que “se fizesse aquela Festividade, e juntamente que houvesse a Missa Cantada com toda a desencia possível no Domingo da Ressurreição, sendo à custa da Irmandade a festa de Quinta Feira e Lava pedes, e a de Domingo à custa da actual Meza administrativa.”


As cerimônias religiosas, em especial a Semana Santa, eram palco em que cada Irmandade procurava se apresentar, existindo uma disputa de espaço/status entre elas. No caso de Ouro Preto, devido ao atrito entre os “Jacubas” (Antonio Dias) e “Mocotós” (Pilar), para se evitar maiores conflitos, decidiu-se pela alternância entre as mesmas para presidência da festa. Os atos litúrgicos, como a Procissão de Ramos, a Missa da Ceia do Senhor (quinta-feira santa), a Adoração da Cruz e o Sermão das Sete Palavras (ambos na sexta-feira da paixão), são realizados pelas duas matrizes, independentemente da alternância entre as paróquias. Já os atos externos como o Lava Pés e o Dessendimento da Cruz, são realizados ora no Adro da Igreja do Rosário (Pilar), ora no Adro da Igreja de São Francisco de Assis (Antônio Dias). A cerimônia do Ofício de Trevas (quarta-feira santa), a Procissão do Enterro e da Ressurreição, também são alternadas quanto à administração da festa. Este ano, a presidência da Semana Santa coube à Paróquia de Nossa Senhora do Pilar.

A tradição do Figurado Bíblico, em que pessoas da comunidade representam personalidades da vida de Jesus, também é outro momento especial da celebração na cidade. Estes personagens acompanham a Procissão do Enterro e da Ressurreição, destacando-se como principais Abraão, Isaac, Sara, Moisés, Miriam, o Rei Davi, Salomão, Judite, a rainha Ester, Rainha de Sabá, os Evangelistas, samaritana, Simão Cirineu, Pôncio Pilatos, José de Arimatéia, Maria Madalena, João “O Apóstolo Amado” e Verônica, que emociona a todos com seu canto sublime, quando relembra a passagem em que a mesma limpou o rosto de Jesus em meio às lágrimas.

Outra importante manifestação durante a Semana Santa é a confecção dos tapetes de serragem, para a passagem do Santíssimo Sacramento no Domingo da Ressurreição. A preparação tem início na noite do Sábado de Aleluia, estendendo-se pela madrugada do domingo, e conta com a colaboração da comunidade e até mesmo de turistas, que se envolvem com o clima do acontecimento.

Desse modo, Ouro Preto mantém viva a tradição de oferecer uma das mais belas Semanas Santas do Estado, configurando-se tal evento litúrgico não só em um momento de reflexão e contrição dos cristãos, mas também como uma manifestação cultural cada vez mais admirada pelo povo em geral.

 SEMANA SANTA - 2012

Neste fim de semana, tem início à Semana Santa de Ouro Preto. Nesta sexta-feira, (30/03) conhecida como "Sexta-Feira das Dores", ocorre  procissão saindo da Matriz do Pilar em direção à Igreja de Nossa Senhora do Carmo, com a imagem de Nossa Senhora das Dores. Este ano, devido às obras da Igreja de Nossa Senhora das Mercês e Bom Jesus das Misericórdia, (Mercês de Cima), o percursso desta procissão foi alterado. No sábado, (31/03/2012), "Sábado de Passos", acontece a trasladação da imagem do Senhor dos Passos também da Matriz do Pilar para o Santuário de Nossa Senhora da Conceição do Antonio Dias. Tal procissão é denominada como "Procissão do Depósito", já que a imagem do Senhor dos Passos fica abrigada na Matriz do Antonio Dias. No "Domingo de Ramos" ocorre a Procissão do Encontro, na Praça Tiradentes que representa o encontro de Nosso Senhor com sua mãe, Maria, quando do caminho do calvário.
Em Convite enviado à Câmara Municipal de Ouro Preto, no ano de 1889, pela Irmandade dos Passos, tem-se o relato da Procissão do Depósito para a Matriz do Antônio Dias e a “Procissão que sahirá da Matriz do Antonio Dias, às 4 horas da tarde do dia seguinte” , sendo esta, a Procissão do Encontro.
Na semana seguinte, ocorrerá a Cerimônia de lava Pés, na quinta-feira (05/04) e na Sexta-Feira Santa, "Descendimento da Cruz", todas essas acontecendo no adro da Igreja do Rosário, já que este ano a presidência da festa couba à Matriz do Pilar.

PROGRAMAÇÃO:
http://www.prefeituradeouropreto.com.br/semanasanta/index/index.php

Convite enviado à Câmara Municipal para a Procissão do Depósito – 1889 – Arquivo Público Municipal de Ouro Preto

SEMANA SANTA - um pouco da história...


 Os rituais da Semana Santa, inspirados na herança medieval do Cristianismo Ocidental, procuram resgatar a dramatização dos episódios da história sagrada. No Brasil, especialmente em Minas Gerais, houve o uso recorrente de procissões e encenações bíblicas, como forma de se “teatralizar” o drama da Paixão de Cristo.

Segundo TINHORÃO, em “As Festas no Brasil Colonial”, havia um “transbordamento” das festas do calendário Litúrgico da Igreja para as ruas, como forma também de ensinamento e exemplo ao povo, através da representação da vida de Cristo e dos Santos.

As Irmandades Leigas e Ordens Terceiras, dentro destas manifestações religiosas, desenvolveram importante papel, quanto à organização e promoção de tais eventos litúrgicos.

Foi em 1775 que “se realizou em Vila Rica a primeira procissão das Dores e logo a do Senhor Morto, que o povo denominou de ‘Enterro’, espalhando-se o uso dessas cerimônias por toda a Capitania.” (LIMA JUNIOR, p.131).

Os “Livros de Termos e Deliberações”, bem como os de “Receita e Despesa” das Irmandades, demonstram como as celebrações e procissões eram organizadas pelos Irmãos, assim como os gastos despendidos. Tomando como exemplo o livro de termos e deliberações da Irmandade dos Passos, entre os anos de 1787 a 1779, lê-se: “(...) por ordem que deu o Provedor fis este termo eu secretario da dita Irmandade em que com vierão os oficiais e mais irmãos da meza se fizeçe Domingas da Coresma e a Porsiçam do senhor dos passos com toda solenidade costumada a como assim o dicerão fizeste termo na dita Matriz de Nossa Senhora do Pilar de Vila Rica com que comigo secretario asinarão todos aos vinte e coatro de fevereiro de 745 o Secretario Pedro Gomes Simão.”

Em Convite enviado à Câmara Municipal de Ouro Preto, no ano de 1886, por esta mesma Irmandade, tem-se o relato da Procissão do Depósito para a Matriz do Antônio Dias e a “Procissão que sahirá da Matriz do Antonio Dias, às 4 horas da tarde do dia seguinte” , sendo esta, a Procissão do Encontro.

À Ordem Terceira do Carmo, cabia a procissão do Triunfo (Domingo de Ramos), Enterro e exposição do Santíssimo Sacramento na Quinta-Feira Maior, “(...) tudo isso para myor veneração dos Povos desta Vila, e culto de Deos.” . Já nesta época era comum, durante a Procissão do Enterro, anjos e “figuras à trágica” (as figuras bíblicas), que seguiam o cortejo próximo ao esquife do Senhor Morto. Os franciscanos da Venerável Ordem Terceira de São Francisco de Paula e também de Assis promoviam, ainda durante o Tempo da Quaresma, a Procissão da Penitência. Diferenciavam-se, pois, quanto ao dia de realização – a de São Francisco de Paula ocorria na 1ª sexta-feira da Quaresma e a de São Francisco de Assis na quarta feira de cinzas. Além da Procissão da Penitência, a Ordem Terceira de São Francisco de Assis realizava a adoração ao Santo Sepulcro, na Sexta-feira Santa. Os mesários do Santíssimo Sacramento do Antônio Dias deliberaram em mesa do dia 25 de Março de 1859 que “se fizesse aquela Festividade, e juntamente que houvesse a Missa Cantada com toda a desencia possível no Domingo da Ressurreição, sendo à custa da Irmandade a festa de Quinta Feira e Lava pedes, e a de Domingo à custa da actual Meza administrativa.”


As cerimônias religiosas, em especial a Semana Santa, eram palco em que cada Irmandade procurava se apresentar, existindo uma disputa de espaço/status entre elas. No caso de Ouro Preto, devido ao atrito entre os “Jacubas” (Antonio Dias) e “Mocotós” (Pilar), para se evitar maiores conflitos, decidiu-se pela alternância entre as mesmas para presidência da festa. Os atos litúrgicos, como a Procissão de Ramos, a Missa da Ceia do Senhor (quinta-feira santa), a Adoração da Cruz e o Sermão das Sete Palavras (ambos na sexta-feira da paixão), são realizados pelas duas matrizes, independentemente da alternância entre as paróquias. Já os atos externos como o Lava Pés e o Dessendimento da Cruz, são realizados ora no Adro da Igreja do Rosário (Pilar), ora no Adro da Igreja de São Francisco de Assis (Antônio Dias). A cerimônia do Ofício de Trevas (quarta-feira santa), a Procissão do Enterro e da Ressurreição, também são alternadas quanto à administração da festa. Este ano, a presidência da Semana Santa coube à Paróquia de Nossa Senhora do Pilar.

A tradição do Figurado Bíblico, em que pessoas da comunidade representam personalidades da vida de Jesus, também é outro momento especial da celebração na cidade. Estes personagens acompanham a Procissão do Enterro e da Ressurreição, destacando-se como principais Abraão, Isaac, Sara, Moisés, Miriam, o Rei Davi, Salomão, Judite, a rainha Ester, Rainha de Sabá, os Evangelistas, samaritana, Simão Cirineu, Pôncio Pilatos, José de Arimatéia, Maria Madalena, João “O Apóstolo Amado” e Verônica, que emociona a todos com seu canto sublime, quando relembra a passagem em que a mesma limpou o rosto de Jesus em meio às lágrimas.

Outra importante manifestação durante a Semana Santa é a confecção dos tapetes de serragem, para a passagem do Santíssimo Sacramento no Domingo da Ressurreição. A preparação tem início na noite do Sábado de Aleluia, estendendo-se pela madrugada do domingo, e conta com a colaboração da comunidade e até mesmo de turistas, que se envolvem com o clima do acontecimento.

Desse modo, Ouro Preto mantém viva a tradição de oferecer uma das mais belas Semanas Santas do Estado, configurando-se tal evento litúrgico não só em um momento de reflexão e contrição dos cristãos, mas também como uma manifestação cultural cada vez mais admirada pelo povo em geral.

 SEMANA SANTA - 2012

Neste fim de semana, tem início à Semana Santa de Ouro Preto. Nesta sexta-feira, (30/03) conhecida como "Sexta-Feira das Dores", ocorre  procissão saindo da Matriz do Pilar em direção à Igreja de Nossa Senhora do Carmo, com a imagem de Nossa Senhora das Dores. Este ano, devido às obras da Igreja de Nossa Senhora das Mercês e Bom Jesus das Misericórdia, (Mercês de Cima), o percursso desta procissão foi alterado. No sábado, (31/03/2012), "Sábado de Passos", acontece a trasladação da imagem do Senhor dos Passos também da Matriz do Pilar para o Santuário de Nossa Senhora da Conceição do Antonio Dias. Tal procissão é denominada como "Procissão do Depósito", já que a imagem do Senhor dos Passos fica abrigada na Matriz do Antonio Dias. No "Domingo de Ramos" ocorre a Procissão do Encontro, na Praça Tiradentes que representa o encontro de Nosso Senhor com sua mãe, Maria, quando do caminho do calvário.
Em Convite enviado à Câmara Municipal de Ouro Preto, no ano de 1889, pela Irmandade dos Passos, tem-se o relato da Procissão do Depósito para a Matriz do Antônio Dias e a “Procissão que sahirá da Matriz do Antonio Dias, às 4 horas da tarde do dia seguinte” , sendo esta, a Procissão do Encontro.
Na semana seguinte, ocorrerá a Cerimônia de lava Pés, na quinta-feira (05/04) e na Sexta-Feira Santa, "Descendimento da Cruz", todas essas acontecendo no adro da Igreja do Rosário, já que este ano a presidência da festa couba à Matriz do Pilar.

PROGRAMAÇÃO:
http://www.prefeituradeouropreto.com.br/semanasanta/index/index.php

Convite enviado à Câmara Municipal para a Procissão do Depósito – 1889 – Arquivo Público Municipal de Ouro Preto